Vereadores mantêm veto do prefeito: pagamento das promoções da EI excluído da Lei Orçamentária Anual

Emenda proposta pelo vereador Patussi buscava garantir verba para o pagamento das promoções atrasadas há mais de seis anos

Na tarde desta quinta-feira (27) a direção colegiada do Sindicato dos Professores Municipais de Passo Fundo participou, junto das professoras da Educação Infantil da Rede Municipal, da sessão extraordinária da Câmara de Vereadores. Na oportunidade os vereadores votaram a manutenção ou não dos vetos do prefeito Luciano Azevedo à Lei do Orçamento Anual, entre elas a emenda do vereador Marcio Patussi que garantia R$500mil do orçamento para o pagamento das promoções das professoras da Educação Infantil.

O veto da emenda foi mantido por 13 dos votos dos vereadores, contra 7 votos que pediam a derrubada do veto. Patussi defendeu o magistério municipal e lembrou que as professoras esperam há muito tempo para receberem algo que lhes é de direito. “Entendemos essa demanda ser absolutamente justa tendo em vista o relevante papel que estes profissionais fazem em Passo Fundo e na formação de centenas de milhares de alunos da rede municipal,” disse o vereador.

Destacou ainda que dentro os outros vetos à educação estava também o veto à emenda que direcionava verbas para melhoria de estrutura e segurança da Escola Daniel Dipp. O Vereador Rufa fez um destaque indignado sobre os vetos às emendas da área da educação que deixarão de direcionar verbas para melhorias nas escolas municipais de ensino fundamental Emef Romana Gobbi Gobbi e Emef Wolmar Salton. Disse que serão R$150mil perdidos em função dos vetos de última hora, já que poderiam ser redirecionados caso houvesse tempo para isso. “Não é justo o que está acontecendo. Se ele vetou ele poderia dar mais uns dias de prazo para podermos mandar a verba para outro lugar. Desde o primeiro mandato ele não faz mais as emedas. A gente passa vergonha, vai lá fala com a diretora ver o que precisa e depois tem que vir aqui e vetar,” desabafou Rufa na tribuna.

Na página do Facebook do CMP Sindicato o vereador Alex Necker pontuou que a manutenção do veto relacionada a emenda apresentada se deu única e exclusivamente pela questão técnica (não seria possível retirar recursos que estão alocados para garantir a execução de serviços básicos como o recolhimento de lixo na cidade), as promoções que os professores aguardam infelizmente não serão resolvidas com este tipo de ação. “Para que isso seja possível é necessário a criação das vagas para estas promoções. Tenho sido um dos vereadores que mais acompanha e cobra a resolução dessa situação. Reafirmo meu compromisso com os professores e com as lutas dessa importante categoria. Aqueles que me acompanham sabem que não sou afeito ao discurso fácil e a apresentação de soluções mirabolantes. Tenho compromisso com a educação e com a valorização dos seus profissionais e estou junto com o CMP para buscarmos resolver essa importante demanda!,” declarou o líder do governo na Câmara. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte − 16 =

Deixe sua mensagem que entraremos em contato com você o mais breve possível.

WHATSAPP