COMUNICADO – Promoções da Ed. Infantil

Nessa semana, foi aprovado um projeto de proposição do executivo municipal, que prevê a destinação de recursos para escolas de educação infantil particulares, aqui do município de Passo fundo. O CMP desde inicio fez algumas objeções ao projeto, uma vez que ele retira recursos da educação municipal e não exige qualquer contrapartida destas escolas nem em dinheiro e nem em algum tipo de serviço.
Não somos contra estas escolas de educação infantil particulares, que prestam bons serviços para a nossa comunidade. O que nos causou estranheza é a forma diferenciada que o governo Luciano Azevedo dá para o setor público e para o setor privado. O que nos surpreende é a celeridade dos projetos quando se trata de repassar recursos públicos para o setor empresarial de Passo Fundo e, neste caso, uma doação de recursos que seriam fundamentais se fossem destinados para as escolas públicas municipais.
Como é do conhecimento de todos, temos sérios problemas na rede municipal de ensino público que vão desde problemas de estrutura, logística, materiais e questões remuneratórias. Um destes problemas, diz respeito às professoras de educação infantil da rede, que aguardam por quase 8 anos, em alguns casos, a sua promoção de nível. Promoção esta que é legal , pois consta no nosso estatuto e que durante toda a gestão do governo Luciano Azevedo vem sendo sonegadas. Para não ser injusto , o governo municipal na verdade, concedeu em torno de 5 promoções de um universo de quase 150, durante todo este período, apesar de todo o esforço e mobilização destas colegas e do CMP SINDICATO.
Estas promoções são essenciais para a vida destas professoras, que em determinados casos representam uma perda de 50% do seu salário, chegando em algumas situações, a uma perda acumulada de mais de sessenta mil reais. Elas também são importantes porque fazem parte do nosso quadro de carreira, e ao não concedê-las, o governo municipal está promovendo um desmonte neste plano e que se nada for feito, logo estas perdas chegarão ao ensino fundamental, que passará a ter dificuldades no recebimento de suas promoções. Também é importante frisar que estas promoções não são por tempo de serviço, mas sim pela formação adquirida pelas nossas colegas que pode ser a graduação, pós graduação, mestrado ou doutorado. Ou seja, pelo seu mérito e não por alguma concessão política.
Esperamos que o governo municipal, após repassar quase setecentos mil reais para empresas particulares, ele possa ter a mesma agilidade e destreza em construir projetos e finalmente pague a sua dívida para com o magistério. Tempo de ser feito nesta gestão ainda existe e esperamos que aconteça. Caso contrário será muito difícil alguém ir até um bairro onde estas educadoras atuam e explicar, na escola ou nas famílias, porque a administração trata tão bem as escolas particulares do centro da cidade e esquece das professoras que atendem com carinho e competência os seus filhos nos bairros mais distantes do nosso município.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × um =

Deixe sua mensagem que entraremos em contato com você o mais breve possível.

WHATSAPP