NOTA DE ESCLARECIMENTO

NOTA DE ESCLARECIMENTO

O CMP Sindicato, entidade representativa do magistério municipal, vem a público prestar solidariedade à família de Benjamin e a toda a equipe da EMEF Jardim América pelo fato ocorrido na tarde desta quarta-feira, 13 de março. Infelizmente, mais uma vez, os professores são apontados como culpados, dessa vez por negligência pelo triste caso do aluno que acabou saindo sozinho da escola e se perdeu. Em nenhum momento, a conduta dos professores ou da equipe diretiva foi negligente, a responsabilidade por eventual falta de atendimento individual ao aluno com deficiência é da Prefeitura Municipal de Passo Fundo. Nossa mantenedora não disponibiliza monitores em número suficiente para o acompanhamento desses alunos, de acordo com a necessidade e a realidade de cada um deles. Uma parte da imprensa divulgou de forma distorcida os fatos, atribuindo a um professor em específico uma responsabilidade que não tinha, visto que sequer estava na escola no momento. A falta de seriedade ao divulgar uma notícia como essa causa perplexidade.

A Rede Municipal de Ensino de Passo Fundo tem recebido, cada dia mais, alunos com deficiência, sem proporcionar, no entanto, a estrutura que os professores precisam para atender essas crianças e adolescentes. Um problema crônico nas escolas é a falta de monitores para auxiliar no acompanhamento dos alunos incluídos. O CMP Sindicato tem acompanhado a angústia dos colegas professores, que se sentem desamparados e desassistidos pela mantenedora, que não disponibiliza profissionais em número suficiente para atender os alunos que necessitam. Inclusive, em 2023, essa problemática gerou uma denúncia da entidade ao Ministério Público, em que apontamos que situações como essa que ocorreu hoje, infelizmente, poderiam acontecer. Atender crianças, de modo geral, já é uma tarefa que exige muito cuidado e responsabilidade. Quando o professor se vê sozinho com a incumbência de dar conta de uma turma lotada, com um, dois, três, quatro alunos incluídos, sem o auxílio de um monitor, isso gera uma situação caótica.

É inadmissível que uma escola do porte da EMEF Jardim América não tenha profissionais para auxiliar no atendimento aos alunos com deficiência. A escola tem hoje mais de 200 alunos, quase 10% deles com laudo, no entanto, NENHUM MONITOR. Essa não é uma realidade somente dessa escola, o sindicato tem apurado o déficit de monitores em várias escolas do município, que atendem um número crescente de alunos incluídos, sem o suporte necessário. Apenas a Prefeitura Municipal detém o poder de contratar profissionais para o acompanhamento desses alunos, o que não está ocorrendo conforme a necessidade das escolas e, claro, das crianças.

Outras questões que precisam ser levantadas é a estrutura de fechamento do entorno da escola, assim como a contratação de profissionais de segurança, que poderiam diminuir os riscos a que estamos expostos. O CMP Sindicato vai apurar, dentro de suas atribuições, a responsabilidade daqueles que, de fato, devem responder pelo ocorrido. Inclusão é assunto sério e precisa ser tratado como tal!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quinze − doze =

Deixe sua mensagem que entraremos em contato com você o mais breve possível.

WHATSAPP